28/02/2017

Quebra-Cabeça #1.2

Hoje é dia de “Quebra-Cabeça”! 

Quebra-Cabeça: O lugar onde montamos um pouco mais o outro com pequenas peças que se encaixam para nos mostrar quem realmente é.


O nosso convidado desta terça-feira carnavalesca é Paulo Braccini, do blog @ enfim! é o que tem pra hoje ... Bratz 



Fale-nos um pouco sobre o seu blog, "@ enfim! é o que tem pra hoje ... Bratz". Qual o objectivo dele que não está exposto na secção "Sobre"?

Bratz: O Blog nasceu em 19 de Julho de 2007. Há quase 10 anos atrás. Inicialmente, tão somente para armazenar algumas poucas tentativas de escritas que o Bratz tinha guardado ao longo dos anos. Daí recebi alguns comentários nestas postagens e decidi tentar dar sequência ao projeto. Percebi logo que esta atividade me proporcionava a oportunidade de conhecer novas pessoas e fazer novas amizades. Este passou a ser o mote principal do Blog: Conhecer pessoas. Ao longo destes anos foi um sucesso esta pretensão.


O senhor considera-se um blogueiro de fato, ou seja, alguém que se empenha para apresentar algum diferencial em sua página da Internet ou usa o blog tal como um passatempo para expôr o que acha interessante?

Bratz: Não me considero um blogueiro profissional, mas já que estou nesta empreitada, procuro ser uma pessoa que se dedica a ele com apreço, procurando apresentar algo que possa ser relevante, diferente, interessante. Passar um pouco de mim mesmo, do que aprendi e conquistei em minha experiência de vida que já é longa. Procuro mostrar minha racionalidade, minhas emoções, meus sentimentos, meus valores, minhas crenças, sempre permeado do melhor de meu bom humor. Gosto de ser uma pessoa leve e solta.


Caso seja do tipo que acompanha um número considerável de blogs, ou do que tenha conhecimento, acha que os blogs estão fazendo o seu papel ou estão aquém da sua capacidade? Pelo fato de eles serem uma ferramenta que ultrapassa fronteiras, acha que eles estão sendo utilizados para um objectivo informacional ou são apenas diários pessoais expostos às pessoas?

Bratz: Temos de tudo em BlogsVille [gosto desta denominação para este campo do mundo virtual]. Penso que o espaço deve e pode ser usado da forma que convém a cada um que se insere nele. Não sou adepto do preceito de que tudo tem que ter uma única forma, um único objetivo, que tudo tenha que ser politicamente correto [Eita coisa chata este tal de politicamente correto. Isto virou uma chatice. Não se pode ser mais leve, mais solto, ter um pouco de humor que logo te rotulam de politicamente incorrreto]. Segui e sigo blogs de vários estilos. Levo em conta o fato se ele e seu[s] autor[es] trazem alguma identidade e química, sejam elas de cunho racional ou emocional.


Qual o objectivo que o seu blog ainda não alcançou e que foi uma meta sua? Imagina o motivo para tal ainda não ter acontecido? O que falta nos blogs alheios para serem complementares ao seu e não concorrentes?

Bratz: Tudo o que pretendi com meu blog eu consegui. Compartilho minhas emoções e sentimentos, meus valores e crenças, minhas experiências, meus gostos em cada campo possível de experiências humanas de vida. Fiz amigos. Uns permaneceram, outros se perderam, uns eternamente virtuais, outros tornaram-se reais. Viajei e viajo para encontrar e interagir com amizades estabelecidas a partir deste canal. Recebi e recebo tais amizades. Tudo isto foi e continua sendo uma experiência extremamente gratificante e rica. O que falta aos outros blogs? Não sei dizer e não me compete estabelecer parâmetros a ninguém para isto. O espaço é criado e alimentado por cada um segundo seus projetos, interesses e capacidades. Se eu gosto sigo, se não gosto não sigo. Simples assim.


Com relação aos blogs e/ou sites que enfocam a questão da homossexualidade com uma maior frequência, qual sua opinião sobre o assunto além da pornografia? Muitos endereços na Internet facilitaram a vida dos gays que conseguiram ter uma maior facilidade em consumir pornografia. Mas as questões, tais como: a aceitação, o preconceito, as dores e angústias pelo simples fato se der gay estão sendo trabalhadas adequadamente nesses endereços? Se qualquer pessoa pode criar um blog, será que os conselhos estão sendo dados adequadamente e ao público certo?

Bratz: Nada contra quanto aos blogs e sites que abordam exclusivamente a pornografia. Existe e deve existir espaço para todos os gostos. Eu até vejo alguns deles mas não tenho estes recantos como minhas preferências. É a tal liberdade de escolhas: vai quem quer e quando quer. Quanto às questões de aceitação, preconceito, dores e angústias pelo simples fato de ser gay, vejo com imensa satisfação que muitos abordam com seriedade, compromisso e verdade estas questões cruciais para este segmento da sociedade ao qual pertenço. Eu mesmo procuro trabalhar, à minha maneira, estes aspetos. Não gosto e não faço a linha dos militantes engajados politicamente em lutas em favor de minorias. São pretensiosos e se julgam os únicos detentores das verdades supremas e definitivas. Muitas vezes, a grande maioria deles são pessoas extremamente mal resolvidas com sua própria sexualidade, altamente preconceituosas também. Entendo que a luta é individual para que cada um se resolva consigo mesmo em primeiro lugar. Segundo que cada um se resolva no seu mundo social próximo. Cada um se dedicando a isto, tudo vai tomando forma e se impondo como uma onda. Não acredito em nada que venha pronto e estabelecido de cima para baixo como normas definitivas e ideais para todos. Claro que alguns temas exigem uma certa determinação legal para que não se percam os direitos e deveres de cada um e de cada segmento social. Mas isto vale para tudo na vida.


Qual o público que acessa o seu blog? Já houve algum caso de alguém que tenha causado mal-estar por conta de alguma postagem feita por si?

Bratz: Em sua grande maioria é um público gay, masculino e acima dos 30 anos de idade. Mas não estabeleci isto como meta. Tenho leitores e seguidores héteros, homens e mulheres de todas as idades. Nunca tive nenhum problema com minhas postagens quanto a alguma delas ter causado mal-estar. Se houve não chegou ao meu conhecimento. Nunca usei o sistema de prévia aprovação dos comentários no meu blog. Todos entram automaticamente e leio cada um deles e respondo a todos. Se algum houver que eu julgue indevido ou afrontoso responderei e o deletarei depois. Isto Já aconteceu mas foram pouquíssimos os casos.


A Internet é um campo vasto para assuntos diversos e ao mesmo tempo é muito fácil de apagar históricos. Como lida com a questão de apagar dados? Qualquer veículo de comunicação hoje em dia publica informações na Internet e caso seja notado algum erro ou polémica, a publicação simplesmente é apagada da rede, ao invés de se retratarem com o público. Já teve que apagar alguma postagem? Em caso negativo, terias capacidade de apagar mesmo que tal postagem causasse polémica?

Bratz: Nunca apaguei uma postagem, nem fui intimado a apagar alguma, muito menos apagaram alguma. Se eu postei [sempre avalio o que posto e todas as possíveis consequências] eu não apagarei de livre vontade. Quanto a perda de dados, sempre tenho backup de todo o conteúdo do blog e também de sua formatação. Faço a atualização deste procedimento quinzenalmente.


Você mora em Belo Horizonte/MG, no Brasil. Qual a sua experiência sobre outros lugares que tenha visitado ou mesmo aprendido somente através de conhecidos? O que pode tirar de conclusão comparando o Brasil com qualquer outro local na questão dos blogs? O Brasil é um local com maior ou menor qualidade no tipo de informação, criatividade, técnica para compor um blog? Afinal não basta apenas conhecer o blog de outras culturas se não tiver tido a oportunidade de apreender de fato o que eles tentam expressar-se, e isso é muito mais visível quando se tem contacto com a cultura além do blog. Qual a cultura que pode indicar onde os blogs são levados mais a sério e que conseguem atingir os objectivos?

Bratz: Sim sou de Belo Horizonte/MG, no Brasil. Minha experiência em BlogsVille, por todos estes anos, havia sido exclusivamente aqui dentro do Brasil, até que, um dia, apareceu um blogueiro de Portugal que me abriu as portas para este outro recanto do mundo, o que me agradou e me trouxe uma nova e enriquecedora experiência. Penso que blogar é um ato igual em qualquer parte do mundo. As informações estão globalizadas e disponíveis democraticamente. Você tem razão quando afirma que “Afinal não basta apenas conhecer o blog de outras culturas se não tiver tido a oportunidade de apreender de fato o que eles tentam expressar-se, e isso é muito mais visível quando se tem contacto com a cultura além do blog.” Sim, isto é fundamental e, quando passei a me relacionar com os blogueiros e blogs aí de Portugal, busquei inteirar-me mais da cultura deste país e sua gente. Sempre fui muito bem informado sobre Portugal e também já tive a oportunidade de por aí estar. Como disse, anteriormente, só interagi com blogs aqui do Brasil e agora com blogs de Portugal. Um aspeto que me chamou a atenção e que percebi, desde o começo, como grande diferença entre os blogueiros portugueses e os brasileiros, é o fato dos brasileiros serem mais expostos que os portugueses. Por aqui, são poucos os que não se dão a conhecer de forma explícita [nome, foto, local]. Vocês portugueses, em grande maioria, são extremamente reservados neste aspeto. Com certeza uma questão cultural que não sei dizer se específica de Portugal ou de toda a Europa.


Estamos na época do Carnaval. Como é viver o Carnaval em Belo Horizonte? Acha que a celebração do Carnaval mudou muito desde que era criança?

Bratz: Sempre gostei e participei intensamente do Carnaval. Belo Horizonte não é detentora de um bom Carnaval, embora o interior do Estado de Minas Gerais seja muito procurado para os festejos locais. Recentemente, isto de 3 ou 4 anos para cá, muito tem se investido no que chamamos “Carnaval de Rua”. Ele cresceu muito. Eu não gostei, pois este tipo de Carnaval sempre sai do controle e sempre está permeado das famigeradas drogas e pela falta de limites. Entre o Carnaval de hoje e o antigo não há como estabelecer comparações. Muito diferentes. Eu gostava mais da forma antiga com os bailes de salão.

O nosso entrevistado celebrando o Carnaval em Belo Horizonte!



Em relação às diferenças entre Brasil e outras culturas na questão da homossexualidade. Os blogs e sites com enfoque nesse assunto no Brasil estão atingindo seus objectivos? Um blog com teor gay é feito apenas para gays ou é, principalmente, para não-gays?

Bratz: Penso que neste quesito não existe muita diferença nos enfoques. Também percebo que quase todos os blogs com teor gay estão direcionados ao público gay.


Uma amizade virtual pode suprir uma amizade presencial? Os blogueiros, tal como qualquer outra pessoa que possua uma rede social, têm inúmeros comentários em suas postagens, seguidores, e uma infinidade de contactos, mas contactos que desaparecem quando o computador ou o smartphone é desligado. Como lida com esta questão? As amizades virtuais são tão importantes quanto às presenciais? O blog te fez conhecer amigos verdadeiros? Existe limite de idade para buscar novos amigos ou novos amores?

Bratz: Amizades virtuais são complementares e tão importantes quanto as presenciais. Lido muito bem com as duas. Um grande número de amizades virtuais que tive, passaram a presenciais. Eu faço questão de tentar viabilizar esta possibilidade. Nunca tive problemas nem decepções nesta questão. Meus maiores amigos de hoje nasceram no campo da virtualidade e passaram para o campo presencial. Mas tenho também amigos de longa data que permanecem no campo da virtualidade e que, no entanto, são tão ou mais importantes que outros presenciais. Definitivamente o blog teve um papel preponderante neste quesito, muito maior que qualquer rede social. Meus maiores amigos hoje foram conquistados em BlogsVille. Idade? O que é isto? Para mim idade não pesa em nada. Faço a devida cobrança de que uma pessoa seja séria, tenha valores e personalidade suficientemente capazes de seduzir-me. Penso que isto vale para a amizade e para os possíveis novos amores. Neste último caso não é uma questão que seja meu objetivo. Casado e bem casado já há 42 anos. Hoje de papel passado em cartório. Ressalvo, no entanto, que isto não tem nada haver com um eventual flert, tesão ou coisas similares [rs ... #desses].

Na foto: Wanderley Elian e Paulo Braccini, casados há 42 anos!


Marília Gabriela por Paulo Roberto?

Bratz: Bem! A Marília Gabriela que conheço e relaciono já algum tempo através do blog e do Face é um cara fantástico. Inteligente, crítico, mordaz, sensível, culto, bom humor. Tem um nome que adoro - João - nome de meu pai e de um irmão. Ela, Marília, surpreendeu-me muito com o convite para participar deste seu projeto [projeto que acompanho e que gosto muito] e, mais ainda, com a qualidade e relevância dos temas por aqui abordados, extremamente originais, criativos, relevantes e oportunos. Parabéns a você, Marília Gabriela! (risos)

Aproveito a oportunidade para abraçar e beijar a todos os seus leitores e seguidores, alguns dos quais já conheço através do blog e do Face, bem como a você meu caro e direto amigo João Fadário. Em Outubro próximo espero poder ter a oportunidade de conhecer, de forma presencial, muitos de todos vocês, pois pretendo fazer uma viagem a Lisboa e ao Porto com meu marido.

31 comentários:

  1. Gostei muito, e ficámos a conhecer mais um bloguistaville :)

    Grande abraço aos 2

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Francisco!
      É verdade!
      E agora em Março, conheceremos melhor outro habitante da BlogsVille... quem será? (risos)

      Grande abraço :)

      Eliminar
    2. Ah sim?! Quem será?! ;)

      Não faço a mais mínima ideia (risos)

      Eliminar
    3. Mas quem será? Mas quem será? Mas quem será, o próximo entrevistado do Quebra-Cabeça? Eu sei lá, sei lá, eu sei lá, sei lá! (risos)

      Eliminar
  2. Adorei a apresentação. Sua pesquisa histórica sobre o Carnaval das Minas Gerais foi SUPIMPA. Não sabia ainda desta exposição. Está vendo! Você aí, do outro lado do Atlântico e sabendo mais de minha cidade que eu mesmo. kkkk ... Obrigado pelo carinho meu caro João.
    Adorei participar de seu projeto,

    Beijão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Paulo!

      Pois é, se agora sou "Marília Gabriela", tenho de me portar à altura, não é? kkkkk

      Muito obrigado por teres participado no projecto! Todos saímos a ganhar!

      Abreijos :)

      Eliminar
    2. Já entrei em contato com a Globo Internacional para mediar um contrato para a Marília Gabriela Lusitana ... rs

      Beijão

      Eliminar
  3. Bom dia meu amigo, nossa, amei ler tudo por aqui, não perco uma única oportunidade de conhecer meus amigos virtuais, pois como já disse muitas vezes, para mim o que importa é a energia, essa que sinto, não importando a distância física!
    Tens uma educação ímpar, disse tudo o que pensa e o que acha de amigos virtuais ou presenciais com um cuidado que admiro muito nas pessoas!
    Amei e agora tenho a comprovação de que, as pessoas que eu admiro são mesmo as que são colocadas em meu caminho, obrigada sempre pelo carinho, pois tenho sempre o prazer de te receber lá no meu espaço, tenho dois, um é de poemas, mas o de prosa és sempre bem presente e
    sempre espero suas amáveis visitas!
    Abraços bem apertados meu amigo, te conhecer melhor me deu grande alegria!
    Parabéns por você ser um ser assim, ímpar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah Ivone! Você é única. Bom ter você por aqui também. Chance de conhecer o amigo João Fadário e toda a sua verve. Uma pessoa maravilhosa e excelente blogueiro como tantos outros lá do outro lado do Atlântico.

      Beijão e obrigado pelo carinho.

      Eliminar
  4. Muito boa a entrevista, parabenizo o entrevistador, mas copiei e colei o comentário acima lá no blog do entrevistado, me empolguei e escrevi aqui, abraços apertados e gostei muito de ler por aqui!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Fadário é alguém ímpar também Ivone ...

      Beijão

      Eliminar
    2. Já percebi isso, que bom, amo conhecer pessoas assim, com alma, pois tudo na vida há que se ter alma! abraços meu amigo!

      Eliminar
    3. Olá Ivone! Seja bem vinda ao "Entrelinhas"!
      Muito obrigado pelas palavras tão simpáticas! É muito amável!

      Abreijos :)

      Eliminar
    4. Já a estou a seguir para conhecer a sua escrita! ^^

      Eliminar
    5. Ah, que lindos, meus amigos, fico feliz com vocês sendo meus amigos, obrigada João, és bem vindo lá nos meus espaços!

      Eliminar
  5. Excelente apresentação do Paulo. Quando o conhecer Joao, verá quão boa pessoa é e o quanto é preciosa e agradavel uma amizade virtual/pessoal com ele. Tive essa oportunidade. Tanto ele quanto Elian fazem parte das pessoas que mais prezo em meu circulo de amigos.

    Abraços e bons trabalhos futuros "Marilia Gabriela"!!! rsrrsr

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Margot. Você precisa voltar para BlogsVille. Você faz falta por aqui. Saudades.

      Beijo grande e apareça em BH para um café com bolo ... rs

      Eliminar
    2. Café com bolo muito me agrada! rsrrs. Beijos

      Eliminar
    3. Olá Margot! Muito obrigado pelas palavras! Ainda não conhecendo pessoalmente, já deu para ver que o Paulo é uma pessoa muito bacana e legal!

      Abreijos e volte sempre! quem sebe um dia não entreviste a Marília Gabriela mesmo? rs

      Eliminar
    4. Margot é velha conhecida do mundo virtual e real. Já tive, inclusive, o prazer de recebê-la em minha casa, desfrutar com ela de um apetitoso lanche na casa do Elian com direito a dinheiro escondido em um penico de louça antigo, bem como, de visitar Ouro Preto juntos. Foram memoráveis estes dias.

      Eliminar
    5. É desses momentos que se faz a vida! ^^

      Eliminar
  6. Gostei imenso. Identifico-me com o Paulo quando refere não ser militante em causa das minorias. Perfilho dessa posição. A minha sexualidade representa pouco do que sou.

    abraços a ambos, entrevistador e entrevistado. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeito Mark! Tenho esta perspectiva para tudo quanto é Militância, seja ela de qual segmento for. São autocráticas, radicais, pouco representativas, normalmente permeadas de interesses políticos partidários. Mudanças não são impostas e sim construídas individualmente. Mudando a nós mesmos, como uma onda, faremos a verdadeira revolução de conceitos e valores.

      Beijão e obrigado pelo carinho ...

      Eliminar
    2. Obrigado pelas tuas palavras, Mark!
      Um grande abraço para ti também! ^^

      Eliminar
  7. o Imperador da Blogosfera, meu querido amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Paulo é um senhor muito querido por todos nós! ^^

      Eliminar

Olá! O teu comentário é sempre bem-vindo!
Comenta, opina, expressa a tua opinião! Este espaço é teu!

Se quiseres contactar connosco, envia-nos um email para:

entrelinhasdirecionadas@outlook.pt

Esperemos que tenhas gostado do blog e que voltes sempre!

Entrelinhas Direcionadas: Felizes Aqueles Que Sabem Ler Nas Entrelinhas! | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2016 | POR:
COMPRE AQUI O LAYOUT QUE SEU BLOG MERECEBILLION DOLLAR LAYOUTS